De perto tão especial

de perto

Tinham cadeiras

Mesas e sofás

Tapetes, luzes

Plantas e enfeites.

Tinham camas,

Colchas,lençóis

Panos de copa,

Copos e louças,

Talheres e chaleira.

Tinham chave de

Entrar e sair.

Aquecedor pro frio

Cobertores, também,

Chinelos, sapatos.

Mas o que podia

Ser tão igual,

Ficava muito

Diverso, sendo

Cada um .

Só de olhar já

Se sabe das

Infinitas posturas

Cores e humores

Dos que lá residem,

Já se sabe das

Crenças ou da

Falta absoluta,

Já se sabe das

Perdas e sonhos,

Dá para saber

Dos anjos que

Visitam ou não.

Do terror e do

Medo da solidão.

De perto, tão especial

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.