Detalhes, eles não têm culpa

Fala-se mal deles com tal

veemência e costume que

assumem caráter, natureza

distante do que é bom e

desejável

 

Alguns dizem que são morada

do “que-não-presta” e que devemos

nos manter vigilantes para não nos

deixar atacar. Afasta de mim!

É o que dizem…

 

Outros nem deles se apercebem,

é tanto no que pensar, cuidar, pagar,

fingir que nem vistos são. Por felicidade,

ou tristeza, passam incólumes pelo

cotidiano e assim ficam por lá

 

Há um grupo,  no entanto, que gosta do

perigo e sempre lhes dá assunto…

Flertam mesmo, piscando pálpebras que

ainda é usual… ou era, tempos idos, já

não se sabe mais

 

Neste grupo destemido, estão os de

peito inflado e também os de lente

grossa. Os que não costumam falar

pelos 7 ventos e àqueles que parecem

cabeça vazia. Só que não!

 

Perigosos, cheios de carisma, desafios

certeiros à paciência e ao controle de

emoções, são eles, os detalhes, que

podem fazer mágica que resulte em

tragédia ou esplendor

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.