Fazendo a IA se esquecer

Lá bem guardado pela IA

Toda uma serie de

Experiências, dados,

Informações e

mais sabe-lá-Deus!

Um processamento incessante e

Via de regra, totalmente em paralelo

Ao demais processamentos de bits+bytes

De cada mente dita humana.

Ao longo do caminho.

Afetos acontecem e são eles

Os drivers principais para a alocação.

Se é um dado categoria bocó, fica

boiando e logo logo é descartado.

Se é relativo à emoção, bingo!

Ficará alocado em seara própria,

Muitas muitas vezes revisitada.

Ouviu-se dizer que o projeto “sapiens”

foi concebido com esta arquitetura

de arquivamento .

O que sempre se buscou,

Na religião, na filosofia,

nas relações,

ou até embaixo do tapete,

Foi estar a salvo!

Mas, quando a janela se amplia

E os sapiens e os não sapiens

Se encontram …ou

Quando os não sapiens se

“Alimentam” dos sapiens…

Qual o mecanismo prevalente?

Guardando tudo o que acontece

No mesmo local, haverá toxidade e

Contaminação, logo, se ficar tudo

Misturado não serve mais.

Como montar o algoritmo

e ensinar a IA

A operar na frequência

“Vê se me esquece?”

Tem sugestão já pronta:

Fazendo a IA se esquecer

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.