Requebros febris – o tanto de molejo necessário

Molejos necessários  – o tanto de requebros febris do dia a dia

  • Num tempo nublado

em janeiro, quando

sempre fez muito

sol, já dá para sentir

que requebros e molejos ajudam.

Cintura azeitada

  • Contas tantas para

fazer, para pagar,

para negociar, receber

depois? Ou chorar de

perder as contas.

 

Tocou valsa, vai lá e dança samba?

  • Contorna a encrenca

Antecipa o calote

Enxergou alternativa?

Escolhe uma saída,

Aceita que dói menos.

 

Acerta o passo do bole-bole

  • Treina para o desvio

Afrouxa a coluna

Entende o movimento

Economiza a musculatura

Amortiza os juros e as juras

 

  • Escutando no corpo

Fácil não está e nem será

Bonanza não aparece

na metereologia para breve

Mas vai ter uns dias de sol

Sabendo, vai lá e sai da toca

 

Prepara!

Acumula pras tormentas

e lembra do molejo

e dos requebros febris

para evitar a quebra

da cara, da safra, do ânimo.

Vai ter que aprender

  • Está dado o cenário e

só faz diferença se perceber

que passou o aprendido.

Sinto, vai ter que começar

aprender o novo e novamente

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.