Robôs na última ceia – audácia ou perícia?

Robôs na última ceia – um caso de audácia ou de perícia?

  • São 12 robôs que participam,

reunidos em volta da mesa

num ambiente sombrio,

onde a audácia toma a cena

envolta numa perícia de” Leonardo”

E o breve tempo avança

  • Mesmo sendo curta a exposição,

só dois minutos e pouco, o envolvimento

se dá, tanto pelas vozes de timbre

rouco, quase gutural, quanto pelo

texto, pela luz, pelo conjunto.

  • São robôs e já não importa

Basta passar um tempinho

e os robôs já não importam,

já não há mais distanciamento

difícil pensar durante,

Difícil lembrar de máquinas

  • A música

Talvez figure entre o que

mais contribui para o enlace é

a música que vai tecendo

eficazmente a teia em que

enredado fica quem assiste

A divisão dos canais de som

  • Vozes muito acertadamente

concebidas se distribuem

à direita e à esquerda, envolvendo

ainda mais e por isto não há

olho que fique longe da tela

Assiste de novo

  • Uma vez refeito e desenlaçado

Assiste de novo e de novo

o enlace se dá quase que

com vida própria, quase

como refém do autor.

Robôs espelhos de humanos

Servidos à mesa, em estado cru,

estão conceitos, pré-conceitos,

questões de moral, de vida e de

morte, nada novo,

nada resolvido, afinal.

Banal e profundo

O cenário e a trama

a música e as vozes

a luz e as figuras, as falas

tudo banal que invade a

cabeça mais do que 2′

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.