Quem não deve não tem

Pode causar espanto:

é comum entender

que poupar, economizar

é o que move os vôos

mais altos

 

Poupar é adiar, é

tratar o sonho aos

golpes de bota

na vã intenção que

a adiante tudo fica bem

 

Economizar é deixar

de aplicar à plena energia

no instante presente

numa promessa comprada

de que tudo vai ficar bem

 

Muitos repetem, exaustivamente

que esta é a fórmula única, absoluta

e perfeita para aumentar as posses

e trazer paz de espírito aos tempos

futuros.

 

Muitos repetem e o que é muito

repetido costuma virar rochedo

precisando de muita água batendo

para furar. Valerá a pena, valerá

o sofrimento agora por sabe-se-lá?

 

O trade-off está sempre posto

à mesa, perto do bacalhau e

do palito. Fazer a pergunta

ao garçom: o que comer? pode

mesmo ser grande risco

Pensar antes ou depois

Há os que sabem

sempre a melhor

opção. Sabem se

partem flecheiros

ou se fincam o pé.

 

Há os que sabem

partir ligeiros.

Atacam tarefas,

ideias, atacam

conversa e conquista.

 

Há os que sabem

parar. Sabem observar,

analisar, ponderar e

muitos outros “ar”

nessa vida.

 

Há também os que

não sabem. Confundem

quando é para avançar

e quando seguir é o

pior a fazer.

 

Há, ainda, os que tateiam,

experimentam um e outro

com acertos e erros aleatórios,

ranqueando no pelotão que

nunca leva medalha.

 

Um tanto de tolice,

outro de esperteza;

um não-sei-quê na

sorte ou sina ao nascer:

tudo junto somos nós!

 

Prometeu : Vem de PRO-, “à frente”, mais MANTHAINEIN, “aprender, pensar”. Ele era “o que prevê, o que pensa à frente”.
Epimeteu (um dos seus irmãos): Era quem pensava depois

Quando acabar de crescer, quem vai ser?

Faz parte das brincadeiras,

devanear…ah o futuro que

divertido; quando há

muito futuro, vale especular

quando há muito tempo.

 

Astronauta, gari,

domadora de leão,

bombeiro, equilibrista,

e a imaginação vai

pintando tudo na mente…

 

Tem gente que sempre

soube e segue à risca de

amarelinha no chão o que

ia ser. Virou dentista ou

banqueteiro cheio de satisfação…

 

Tem gente que nunca soube

ou, talvez, sempre soube que

não sabia… ora advogada ora

designer de joias ou nutricionista;

ai MeuDeus, tem que escolher?!?

 

As vielas foram se abrindo…

o aleatório e a intenção se misturando,

de tal sorte, que acabou por cursar

ciências atuariais. Mundo das

contas, resumos e evoluções. É isto.

 

Fez mestrado em história da ciência

e pós-doc em filologia. Tudo bem,

que assim seja e que à nós não

desampare. Afinal, todos os caminhos

levam a Cesar que deve ficar c seu quinhão.

 

Nem lembra do que pensara ser quando

infante; quando lembra perdeu as certezas

e razões de chegar onde está. Está numa

boa, média, ou suportável e nada

pode fazer o danado do clock voltar

 

Ficamos assim: quites. Respeito e

sossego também ajudam na digestão

do ovo mexido da janta.

Quem sabe não é  apenas um pit-stop,

quem sabe ainda não acabou de crescer?

Vai um risco aí?

Sirva-se sem rapapés

e de melindres não me

fale. Pode pegar mais

de um, mesmo com a

luz acesa.

 

Escolha o que lhe apetece

ou o que nunca provou

e sempre teve aquela

vontadezinha escondida:

é o momento!

 

Talvez esteja um pouco

quente ou frio demais;

nada que não possa

ser revertido.  Afinal

considere o calor da hora.

 

Teve ímpeto de se empapuçar

e sorver o último pedaço do

pacote? Não se aperreie,

nesta fase é lícito exagerar

e não se conter.

 

Consequências sempre há,

mesmo na pasmaceira da

quietude do tudo-como

sempre-foi. Melhor fechar

os olhinhos e se atirar…

 

Conselhos em contrário

existirão aos montes e

quem dá assunto a paisagem

é pintor de feirinha. Vá pela

sua cabeça ou seu coração.

 

Se der tudo errado e a culpa

se apresentar na frente do

seu nariz: negocie. Pode ser

apenas um traço e nada mais.

 

 

 

Falacia do planejamento

Em 10 minutos

chego no trabalho;

em 10 dias entrego

a apresentação,

em 5 minutos eu lancho

 

Em meia hora

escolho o look

em 40 minutos

faço academia

em 2 min? o insta!

 

E nada disso

ocorre no tempo

que se estima

via de regra,

consomem mais

 

De nada adianta

insistir mas é o

que acontece e

o stress vai

subindo, subindo

 

Atrasos, dilatação

de prazos, entregas

a meia boca, conflitos

sensação de frustração

e de abatimento

 

Dá para ser diferente

se conseguir romper

com esta armadilha

de supervalorizar

o poder que tem

 

Pensa aí

direitinho

como de fato

tudo acontece

que vai ajudar

 

Já ouviu falar de folga?

De uma previsão

pequena para os

imprevistos sempre

previsíveis?

 

A falácia do planejamento

na sua majestosa forma

de conceder poder à

quem de fato, só tem

a si mesmo… oh dó!

Falácia do planejamento