Utopia, não quero uma para viver

Ih! Observa-se mexidas na

plateia e muxoxos de toda

sorte. Afinal, a cantilena

é que utopia é boa e

vale ter uma p viver

 

Pensando na palavra

como é do costume

por aqui…a gente se

encontra com o ideal,

com o perfeito.

 

Então, como também

é costume daqui, cabe

perguntar: ideal para

quem e perfeito onde

será que existe

 

Entre sapiens não há

e isto sabe o bobo da

corte e o espadachim.

O perfeito é o acabado

e portanto não cabe reparo

 

Se não cabe reparo e se é

ideal e perfeito não serve

para viver, por óbvio

O cotidiano é complexo,

repleto de contradições,

 

sujidades, idas e vindas,

portanto, com muita chance

de reparos, revisões, contingências

e muito mais que não se alcança

no momento.

 

Quando se pensa saber o que

é bom para todos, o contraditório

não tem espaço… e se o que

se pensa ser o certo, não o for

ou não o for daquele modo…

 

Terá uma sementinha de

imposição a tal da utopia;

haverá utopia que faz

mal e muitas outras

perguntas aparecem

 

Talvez

não se precise

de uma utopia

para viver

de fato

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.